• .

    '

Várzea do Poço 53 anos: Nosso povo, nossa historia

postado por VÁRZEA NOTÍCIAS in

Histórico:

A cidade de Várzea do Poço foi fundada nos terrenos de uma fazenda à 42 Km próxima a cidade de Miguel Calmon, que pertencia ao Senhor Joaquim Pemba , nesse mesmo terreno existia uma lagoa que deram o nome de “Várzea” (campina cultivada).Com o passar dos anos foram chegando pessoas de outras localidades, a procura de terras para desbravá-las. Mais tarde, depois do desbravamento na mesma localidade já denominada Várzea, surge o respectivo “Poço”(cavidade que tem água), daí ficou conhecida como Várzea do Poço.
A partir de então foram multiplicando as condições na fazenda, em setembro de 1920 Felipe Cassiano ( Pai de Juvenal Cerqueira Sampaio) e Afrânio edificaram as primeiras residências, em seguida Joaquim Pemba, sua família e outros, foram construindo mais casas, a primeira casa em Várzea do Poço esta localizada na Praça Edvaldo Valois. O tempo passa, foram cedidos terrenos por Felipe Cassiano e Joaquim Pemba para os que quisessem se estabelecer.
Terrenos como o da Praça Edvaldo Valois (praça principal da cidade), onde foi construída a primeira igreja , que até hoje é usada para celebrações e muitos outros foram cedidos por eles. Muitos contribuíram para o aglomerado humano, era o arraial que se formava, cheio de esperança no futuro. Como de costume a própria iniciativa antecipava-se ao poder público, sem nenhum planejamento, porém livre e espontânea. A disciplina a técnica, o alinhamento, o urbanismo que viessem depois... Mas o que era importante – a localidade crescia como um comércio ainda insipiente construído mais de casas de pau-a-pique, ranchos e pequenas vendas que revendiam aguardente e até mesmo atendiam viajantes. As notícias iam espalhando-se trazendo retirantes de outras localidades para o povoado que se formava.

Com o crescimento da população aconteceu a primeira feira livre em 1929. O saudoso Juvenal Cerqueira Sampaio (ex-prefeito) saiu avisando nas fazendas e casas da região que iria acontecer a primeira feira na sexta-feira (dia mantido até hoje),  debaixo de um pé de Calumbí na praça principal ( em frente à agencia de Correios – hoje). Por essa razão ficou conhecida como “a feira do pau” mas a feira do pau não durou muito tempo, o senhor Ariosto Soares junto a outros cidadãos tiveram a criatividade de construir um estabelecimento chamado “Barracão”, era um telhado de madeira arredondado que além da feira servia de abrigo para os tropeiros e outras pessoas que vinham com cargas, neste mesmo período foi construída também a primeira bodega pelo senhor Manoel Guilhermino – conhecido como Lulú. Com o aparecimento da feira livre era preciso alguns meios de transportes para a compra e venda de mercadorias, elas passaram a ser transportadas por meios de tração animal como carro de boi, carroças de burro etc., mais não foi suficiente.
Os Senhores Dabê, Antônio Raimundo e Louzinho Lima, resolveram associar-se para comprar um meio de transporte mais rápido e seguro, surge assim em 1929 o primeiro caminhão Ford a gasolina em Várzea do Poço. Com o passar do tempo, foram surgindo as monarêtas a motor e outros meios de transporte.
Primeiro Caminhão



Tanque da Nação

Desde o início de toda essa história já existia o tanque da nação, onde as pessoas bebiam sua água e lavavam roupas. O nome “nação” surgiu porque servia ao povo. No arraial o atendimento médico era muito difícil, de vez em quando o Doutor Paiva do Riachão do Jacuípe vinha prestar atendimento à comunidade, seus serviços  eram substituídos pelo farmacêutico Ariosto e pela parteira Valeriana que ajudava as mulheres na hora do parto.




Pensando em atender as necessidades educacionais da população, foi construída a primeira escola que oferecia apenas o ensino primário. As primeiras professoras dessa mesma escola foram Ênia e Clencina.
PROFESSORA CLENCINA




Logo em seguida surgiram também os meios de comunicações. No período de 1942, a “Sociedade Cultural de Campo Alegre” com a cooperação de todos, organizaram um serviço de alto-falante tendo como primeiro locutor, Valdomiro Ramos. O alto-falante modificou a vida de muitos moradores da época; o estúdio servia como salão de festa.


Carnaval - Bloco Bafo de Baco


Em 1948 foi realizado o primeiro carnaval no depósito do farmacêutico Ariosto Soares, onde todos compareceram fantasiados. O que mexeu mesmo como os moradores foi o aparecimento do primeiro rádio, em 1949 comprado por três moradores do arraial. Esse era instalado num cubículo, situado na praça Edvaldo Valois, mas como a curiosidade de todos era imensa, o quartinho não comportava muita gente, foi preciso marcar um horário para os que quisessem ouvi-lo e admira-lo. Depois de muitos dias de uso, sua bateria esgotava, era preciso 4 h ou mais para carregá-la. O carregamento era feito com uma das chamadas casas de farinha, o movimento da roda era imprimido por meio de manivela e com ajuda braçal daqueles que se divertiam aproveitando a ocasião. Neste mesmo ano, foi realizada uma grande festa no barracão com desfiles de rainhas, princesas e outros espetáculos para a inauguração da luz a motor, tendo como responsável o senhor João Motorista que ligava e desligava o motor e organizava também as brincadeiras infantis e o futebol.
Comemoração da Chegada da Energia Elétrica 1948.

Com todos esses festejos, Várzea do Poço foi crescendo, resolveram então mudar o seu nome para “Nova Floresta”, esse durou pouco tempo, encontraram outro nome o de “Campo Alegre”, esse durou aproximadamente 4 a 5 anos.
Tudo isso foi suficiente para que as autoridades da época pela Lei Estadual nº 628 de 20/12/1953 elevasse o arraial a povoado de Campo Alegre e elevado à categoria de cidade em 1962, desmembrando do município de Miguel Calmon com a denominação de Várzea do Poço, com uma população estimada de 1.000 habitantes. Na mesma época, Várzea do Poço começou a expandir-se no setor comercial, foi servida pela Farmácia São Roque que prestou importantes serviços a comunidade, foi surgindo também às padarias e outros estabelecimentos comercias. A agricultura baseava-se na mamona, mandioca, milho, feijão, sisal e ouricuri e esses produtos eram exportados. A criação de bovinos era fonte de renda na pecuária.
Com o crescimento do povoada, chegaram à conclusão da necessidade de ter um administrador, para que fosse o legítimo representante do povo e concluir suas reivindicações. Surge o primeiro candidato único ao cargo de prefeito, Antônio Lopes Filho. Em 1962 é empossado o primeiro prefeito eleito pela Arena (Aliança Renovadora Nacional).
Mandatos: Foram prefeitos de Várzea do Poço

ATUAL PREFEITO

Antonio Lopes Filho, 1963 a 1967;
Juvenal Cerqueira Sampaio-1º Mandato,1967 a 1971;
José Andrade de Almeida 1971 a 1973;
Edinaldo Lima de Cerqueira, 1973 a 1977;
Juvenal Cerqueira Sampaio-2º Mandato, 1977 a 1983;
Antonio Carneiro Oliveira- 1º. Mandato 1983 a 1988;
Terêncio de Carvalho Lopes- 1º Mandato 1989 a 1992;
Antonio Carneiro Oliveira-2º Mandato, 1993 a 1996;
Terêncio de Carvalho Lopes-2º Mandato, 1997 a 2000;
Cezar Augusto Nunes de Oliveira-1º Mandato 2001 a 2004
e reeleito para o Mandato 2005 a 2008;
 Paulo José Ferreira 2009 a 2012
e reeleito para o Mandato de 2013 a 1016.

Por: Ciomária Alves
        Coordenadora de Cultura 
Fonte: Varzea Cultura


Grande queimão de móveis da Center Móveis e Eletros de Várzea do Poço

postado por VÁRZEA NOTÍCIAS in



Moveis de mostruário com preços que você nunca viu.
Corra, corra, vá até a loja de Várzea do Poço e confira...

É preço pra zerar o estoque de mostruário.
E atenção a promoção é por tempo limitado.
Garanta já o seu produto.

36ª CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A POLIOMIELITE

postado por VÁRZEA NOTÍCIAS in

Mamães e papais, dia 15 de agosto você tem um compromisso importantíssimo!
É dia de levar a criançada pra ver o Zé Gotinha e garantir a vacina contra a paralisia infantil.
Se seu filho tem entre 6 meses e 5 anos incompletos, vá ao posto de vacinação e garanta a proteção de sua criança.
 A 36
ª Campanha de Vacinação contra poliomielite acontecerá no período de 15 a 31 de agosto.
 Os Postos funcionarão das 08:00 às 12:00 e das 14:00 às17:00 horas durante a semana. No dia D (sábado - 15/08) os PSF Alto Alegre e PSF Centro estarão abertos de 08:00 ás 17:00. Maiores esclarecimentos procurar a Unidade de Saúde mais próximo.


Atenciosamente



__________________________________
Thamires Carneiro Lomes
Coord Vigilância Epidemiológica


Bonde do Vaqueiro em Angico de Mairi

postado por VÁRZEA NOTÍCIAS in


Mulher procura por família em Várzea do Poço

postado por VÁRZEA NOTÍCIAS in

Não temos muito detalhe da história dela, mas, nos foi enviado a foto da certidão de nascimento da Cristiane Silva Ferreira, onde comprava que a mesma nasceu em Várzea do Poço em 03/11/1984. Segundo informações passadas por Email, ela foi entregue para adoção ainda muito pequena a uma família, e já tem muito tempo que a mesma mora no exterior, mas ainda alimenta um sonho em encontrar a família biológica.
VPN

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA.EM VÁRZEA DO POÇO E NA BAHIA EM 2015

postado por VÁRZEA NOTÍCIAS in

                                     
                                                                       
                                                                                                         

 CASO SUSPEITO DE DENGUE

Pessoa que viva ou tenha viajado nos últimos 14 dias para área onde esteja ocor-rendo transmissão de dengue ou tenha presença de Aedes aegypti e apresenta febre, usualmente entre 2 a 7 dias, e apresente duas ou mais das seguintes manifestações: náuseas, vômitos, exantema, mialgias, artralgia, cefaléia, dor retroorbital, petéquias ou prova do laço positiva e leuco-penia.


CASO SUSPEITO DE FEBRE CHIKUNGUNYA

Indivíduo com febre de início súbito maior que 38,5ºC e dor intensa nas articulações de início agudo, acompanhada ou não de edemas (inchaço), não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas onde estejam ocorrendo casos suspeitos até duas semanas antes do início dos sintomas ou que tenha vínculo com algum caso confirmado.


CASO SUSPEITO DE ZIKA

Indivíduo que apresente exan-t e m a m o r b i l i f o r m e / maculopapular até o quarto dia dos primeiros sintomas, sem febre ou subfebril (<38 24-48h="" a="" acompanhado="" articular="" artralgia="" associado="" calor="" com="" conjuntival.="" de="" dos="" dura="" e="" edema="" hiperemia="" mais="" o="" ou="" prurido.="" que="" seguem:="" sem="" sinais="" sintomas="" span="" um="">

               No ano de 2015, até 06/07, foram notificados 45.538 casos suspeitos de     dengue,  8.906 casos suspeitos de chikungunya e 32.873 casos suspeitos de Zika na Bahia, representando incidência de 349,09 casos/100.000 hab., 68,27 casos/100.000 hab. e 252,00 casos/100.000hab. respectivamente. Observa-se que as regiões centro-leste e leste são as mais acometidas pelas três arboviroses (Figura 1). Figura 1: Mapa de densidade de casos notificados de Dengue, Chikungunya e Zika nos últimos 15 dias. Bahia, 2015*

Figura 1: Mapa de densidade de casos notificados de Dengue, Chikungunya e Zika nos últimos 15 dias. Bahia, 2015*.
Fonte: Fonte: GT-Dengue/ Divep/ Sesab – Sinan *Dados sujeitos a alterações
Em Várzea do Poço, até o dia 27/07, foram notificados 222 casos suspeitos de dengue, 273 casos suspeitos de Zica e 12 casos suspeitos de chikungunya, com 37 casos de dengue confirmados por critério laboratorial.


Do total de municípios da Bahia, 365 (87,5%) notificaram a ocorrência de dengue através dos sistemas de informação da vigilân-cia epidemiológica, entre os quais destacam-se: Itabuna (5.679), Ilhéus (5.057), Salvador (2.838), Jequié (1.951), Luis Eduardo Maga-lhães (1.901), Feira de Santana (1.862), Simões Filho (1.468), Araci (1.173), Barra (872) e Ibica-
raí (845) que concentram 51,9% dos casos.
Conforme classificação vigente, até o momen-to, foram confirmados no estado da Bahia 12 casos de dengue com sinais de alarme e 16 casos de dengue grave, dos quais 8 (oito) óbitos (Fonte: Planilha paralela — Di-vep/Suvisa/SESAB).







Desde setembro de 2014 até o dia 06 de julho de 2015, foram notificados 11.351 casos de Febre Chikungunya em 177 municípios, dos quais 25 notificaram mais de 30 casos suspeitos. Do total de casos acima referido, 2.459 foram notificados em 2014 e 8.906 casos em 2015. A data do início dos sintomas não foi informada em 222 casos. Os 13 municípios com transmissão autóctone confirmada no período são Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Baixa Grande, Ribeira do Pombal, Amélia Rodrigues, Valente, Camaçari, Salvador, Simões Filho, Capela do Alto Alegre, Ipirá, Nova Fátima e Pé de Serra. Os municípios com casos importados (casos confirmados com vínculo epidemiológico com Feira de Santana ou Riachão do Jacuípe) são Alagoinhas, Brejões, Cachoeira, Conceição do Coité, Irecê e Santa Bárbara. Outros municípios que têm casos confirmados e permanecem em investigação quanto ao local provável de infec-ção: Cansanção, Gavião, Lauro de Freitas, Pintadas, Serrinha, Ichu, Retirolândia, San-taluz, Una, Banzaê, Cruz das Almas, Mata de São João e Ponto Novo.


Tabela 1: Municípios do casos suspeitos de
Zika. Bahia, 2015*.
Município
Zica
%
Salvador
15182
46,18
Camaçari
5366
16,32
Jequié
1232
3,75
Porto Seguro
952
2,90
Itabuna
749
2,28
Serrinha
573
1,74
Vera Cruz
504
1,53
Mairí
437
1,33
Senhor do Bonfim
424
1,29
Uma
415
1,26
Jacobina
368
1,12
São Sebastião do Passé
367
1,12
Tucano
301
0,92
Itiúba
294
0,89
Lauro de Freitas
287
0,87
Várzea do Poço
273
0,81
Santo Antonio de Jesus
202
0,61
A partir de fevereiro de 2015 foi identificado a ocorrência de casos de uma doença cujos sinais e sintomas se assemelhavam ao dengue, porém, com algumas caracterís-ticas clínicas diferentes, tais como: afebril ou com febre de baixa intensidade e um exantema morbiliforme predominante na grande maioria dos casos.
Em 29/04/2015, pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde, da Universidade Federal da Bahia – ICS/UFBA informaram à imprensa a identificação do ZIKA vírus pela técnica RT-PCR, em oito amostras de sangue de pacientes oriundos do município de Camaçari. O Ministério da Saúde, em 21 de maio, informou a validação da meto-dologia utilizada pelos pesquisadores.
Até a semana epidemiológica 26, foram notificados 32.873 casos suspeitos de zika, em 189 (45,32%) municípios, entre os quais destacam-se: Salvador (46,18%), Cama-çarí (16,32%), Jequié (3,75%) e Porto Seguro (2,90%) que concentram 69,15% dos casos (Tabela 1).                                                                                                 







Fonte: FORMSUS; SINAN/DIVEP/SUVISA/SESAB;
Planilha paralela SMS Salvador.
* Dados sujeitos a alterações


A infecção pelo ZIKV, quando sintomática, evolui geralmente em 3-7 dias, contudo, a doença ainda é pouco conhecida, e pode haver complicações neurológicas, como a síndrome de Guillain-Barré (SGB) em locais com circulação simultânea do vírus da dengue.
Na Bahia, até a semana epidemiológica 26, foram notificados 58 casos de complica-ções neurológicas, temporalmente associados à doença exantemática indetermina-da. Destes, 29 foram confirmado como Síndrome de Guillain Barré, 3 descartados e 25 permanecem em investigação para classificação da manifestação neurológica e a etiologia. Dentre os confirmados, 19 (65%) está, potencialmente, relacionado à his-tória pregressa de infecção por ZIKV e 02(6,9%) relacionados a dengue com sorolo-gia reagente.
Ressalta-se que, do total de casos de complicações neurológicas informados, 59,3% são adultos jovens na faixa etária entre 21 a 59 anos e 65% dos pacientes são resi-dentes do município de Salvador e 35% distribuídos em 17 municípios do Estado.
Destacam-se dentre os mais de 50 municípios do Estado atingidos pelas três arbovi-roses, 12 cidades com maior frequência de casos notificados de dengue/chikungunya/zika (Tabela 2).




Tabela 2: Municípios do casos suspeitos de Dengue, Chikungunya e DEI/Zika. Bahia, 2015*.
Município
Zika
CHIK
DENGUE**
Araci
9
71
225
Baixa Grande
34
255
24
Castro Alves
165
49
17
Conceição do Jacuípe
113
34
14
Feira de Santana
86
2874
335
Lauro de Freitas
287
155
17
Pintadas
29
118
76
Porto Seguro
952
26
14
Salvador
15.182
90
426
Serrinha
573
18
238
Valente
23
1.817
10
Várzea do Poço
273
12
222

Fonte: FORMSUS; SINAN/DIVEP/SUVISA/SESAB; Planilha paralela SMS Feira de Santana, Riachão do Jacuípe e Salvador; GT DENGUE/DIVEP
*Dados sujeitos a alterações
** Dados dos últimos 30 dias


Procurar serviço de saúde em caso de um dos sinais de alerta abaixo:

 -dor abdominal intensa e contínua
-vômitos persistentes
-tontura
-hemorragias importantes
 -palidez ou rubor facial
-pulso rápido e fino
 -agitação ou letargia
 -desconforto respiratório
-diminuição repentina da temperatura
-redução do volume de urina
-queda da tensão arterial
 -pele, mãos ou pés frios
-dormências em membros
 -câimbras

 -paralisia/paresia.

Por: 
Thamires Carneiro Lomes
Coord Vigilância Epidemiológica

CONTATOS

varzeadopoconoticias@gmail.com