quinta-feira, 21 de julho de 2016

Após troca de tiros, Polícia Militar prende suspeitos de matar Dorian da Telexfree

A Polícia Militar de Feira de Santana prendeu na noite de quarta-feira, 20 de julho de 2016, os suspeitos de matar o empresário Dorian da Silva Santos, precursor da Telexfree na Bahia.

Davi Rios de Oliveira, 21 anos, e Joanderson Menezes Lima, foram presos na Avenida Eduardo Fróes da Mota, BR-324, próximo ao Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), após praticarem um assalto no bairro Cidade Nova e trocarem tiros com policiais da 66ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), comandada pelo major Mello Neto.

Com os suspeitos estava Fernando Brito Cândido, 21 anos, que também foi preso sob a acusação de participar dos assaltos. Durante a operação, os policiais também recuperaram o veículo Toyota SW4 da vítima, já com a placa trocada e sendo usada na prática de assaltos.

Bala perdida

De acordo com a polícia, eles também são acusados de balear Felipe Ribeiro e Ribeiro, 21 anos, que foi socorrido para o HGCA. O jovem foi vítima de bala perdida.

Com os bandidos foram apreendidos dois revólveres calibre 38. Na manhã desta quinta-feira (21), vários policiais foram ao local da prisão para localizar as demais armas deixadas pelos suspeitos. 

Assalto planejado

Em entrevista ao Acorda Cidade, o delegado Fabrício Alencar informou que os suspeitos tinham a informação de que a vítima sempre andava com grande quantidade de dinheiro e que, apesar das evidências de latrocínio (roubo seguido de morte), a polícia continuará com as investigações para identificar se há terceiros interessados na morte de Dorian, que teriam planejado o assalto se apropriando da intenção dos suspeitos de assaltar. 

“O assalto foi direcionado, fizeram um levantamento, sabiam de quem se tratava. Eles esperavam que a vítima estivesse com cinco ou sete mil reais e foram frustrados porque na ocasião a vítima estava com 300 reais. A princípio eles informaram que levaram Dorian para Humildes apenas para libertá-lo e ficarem com o carro, mas informaram que ao descer do veículo com as mãos amarradas para traz e levada para o matagal, a vítima imaginou que seria executada e esboçou uma reação provocando por parte do Joanderson uma resposta de efetuar um disparo contra a cabeça da vítima, que caiu, mas covardemente, demostrando a intenção deles de matar e a crueldade, descarregaram a arma matando a vítima", relatou o delegado ao Acorda Cidade. 

O delegado informou que as investigações devem ser concluídas em dez dias. “Mesmo tudo apontando inicialmente para um homicídio, um crime de mando, no primeiro momento ao saber do crime não afastamos a hipótese de latrocínio e continuo a lhe afirmar que não podemos concluir com absoluta certeza do que se trata. Tudo parece ainda, neste momento, que possa ser 99% latrocínio, mas mesmo assim ainda há a possibilidade de um indivíduo desta natureza ter praticado um homicídio fazendo parecer que se tratava de latrocínio. No momento, se me perguntar com o que temos agora, se trata realmente de latrocínio. Temos ainda um prazo de pelo menos dez dias para concluir esta investigação e nestes dias vamos aprofundar as investigações para conseguirmos descartar 100% de que não tenha uma terceira pessoa que tinha interesse na morte dele, e que se aproveitou destes dois indivíduos que tinham interesse em roubar, para matá-lo”, enfatizou.

A abordagem que terminou com a prisão

Ainda em entrevista ao Acorda Cidade o delegado informou que após o crime a polícia intensificou as diligências com abordagens a veículos semelhantes ao da vítima e que após a perseguição e troca de tiros os suspeitos foram presos em flagrante. “Tivemos a felicidade do pessoal da 66ª CIPM realizar essa abordagem aos suspeitos. Na noite de ontem eles realizaram um assalto no bairro Cidade Nova, onde tomaram um celular, e a vítima comunicou a polícia. Foi o que provocou essa perseguição, uma vez que a vítima informou que os assaltantes estavam em uma SW4 branca”, disse.

A morte

Dorian da Silva Santos, conhecido como Dorian da Telexfree, pré-candidato a prefeito de Serra Preta, foi encontrado morto na tarde de terça-feira (19), no povoado de Caetano, no distrito de Humildes, em Feira de Santana.

Familiares estiveram na noite de terça-feira no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e reconheceram o corpo. A vítima foi executada com cerca de seis tiros na cabeça e estava com as mãos amarradas para trás com um fio de carregador de celular. Ele trajava calça jeans, sem camisa, quando foi encontrado.
Dorian tornou-se conhecido por fazer fortuna através da empresa Ympactus Comercial S/A - conhecida popularmente como Telexfree. Segundo informações da família, ele estava desaparecido desde as 15h de terça-feira, quando teria ido para a casa de um amigo na Avenida João Durval Carneiro, em Feira, dirigindo o automóvel SW4 branco, placa OKU-1162. Ele teria recebido uma ligação e comunicado que precisava resolver umas questões e não retornou mais. O celular dele foi localizado em frente a uma empresa às margens da BR-324.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade

0 comentários:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO ANONIMO NÃO SERÁ LIBERADO, AGRADECEMOS A COLABORAÇÃO.